22
set
10

“Soneto da Lua” – Vinícius de Moraes

SONETO DA LUA

Vinícius de Moraes

Por que tens, por que tens olhos escuros
E mãos lânguidas, loucas, e sem fim
Quem és, quem és tu, não eu, e estás em mim
Impuro, como o bem que está nos puros ?

Que paixão fez-te os lábios tão maduros
Num rosto como o teu criança assim
Quem te criou tão boa para o ruim
E tão fatal para os meus versos duros?

Fugaz, com que direito tens-me pressa
A alma, que por ti soluça nua
E não és Tatiana e nem Teresa:

E és tão pouco a mulher que anda na rua
Vagabunda, patética e indefesa
Ó minha branca e pequenina lua!


0 Responses to ““Soneto da Lua” – Vinícius de Moraes”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


setembro 2010
D S T Q Q S S
« ago   out »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Arquivos

Categorias

Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 4 outros seguidores

Acessos ao Site

  • 12,912 acessos

%d blogueiros gostam disto: