Posts Tagged ‘animais

18
ago
10

Simon’s Cat

Há alguns anos vi pela primeira vez no YouTube um vídeo que entrou para a lista dos meus favoritos. Fã de gatos que sou, identifiquei o realismo perfeito do comportamento do bichano reproduzido naquela animação aparentemente simples, nos poucos traços, mas perfeita em cada mínimo detalhe. O nome do vídeo era “Simon’s Cat – Cat Man Do”, e mostrava um gato esfomeado acordando, da forma mais divertida, seu dono no meio de um sono tão tranquilo.

Algum tempo depois, quando já tinha perdido a conta de quantas vezes tinha assistido a esse vídeo, um segundo apareceu na internet: “Let Me In”. Agora com o nome do criador (Simon Tofield), um canal no YouTube e um site.

Foi fácil e inevitável me tornar fã do Simon. A cada detalhe dos vídeos fica evidente que ele tem gatos, adora esses felinos tão cheios de personalidade, os observa, e consegue capturar e reproduzir momentos divertidos que todos os donos de gato conhecem muito bem.

Com o passar do tempo, novos vídeos foram criados por ele. O site cresceu, um livro foi lançado (um dos melhores presentes que já ganhei!), e até uma loja online apareceu, com vários produtos divertidos relacionados ao já famoso bichano.

Resolvi fazer o post porque vi no twitter do Simon que hoje foi lançada mais uma animação. O nome é “The Box” e mostra o que acontece quando um gato encontra uma caixa vazia. Ri muito! Quem gosta desses animais tão queridos não pode perder.

14
ago
10

A História de Um Gato Amarelo

Já tinha escolhido um assunto sobre o qual escrever hoje quando me dei conta de que este seria o 100º post do Porta-treco. Para uma marca especial pra mim, optei por mudar o rumo e escrever sobre algo, alguém, que me é muito especial, e assim compartilhar essa história que não é conhecida por muitos dos meus amigos. Bem-vindos à história do meu Gato Amarelo, que há um ano e quatro meses tem feito meus dias muito mais felizes.

Ele era um gato de rua, grande, amarelo e branco, e circulava pelo bairro em que meus pais moram andando sempre lentamente, como quem não tem pressa, um lugar para onde ir. E não tinha. Sem uma casa, se alimentava do que alguns moradores lhe davam. Eu o adorava, mas morava com um namorado-alérgico-a-pêlos-de-gato e isso me impedia de adotá-lo. Esperava por ele na casa dos meus pais para lhe dar ração e, com sorte, conseguir passar a mão em seu pêlo tão judiado.

Em abril do ano passado ele apareceu machucado, muito magro, com um ferimento grande na cabeça, um buraco enorme na orelha direita, muito infeccionado, cheirando a coisa podre, e nitidamente não tinha muitos dias de vida. Doze de abril, domingo de Páscoa, o dia em que a vida dele foi salva, e a minha, se não foi salva, definitivamente se tornou muito melhor.

Foram três cirurgias, uma orelha a menos, algumas internações, três meses de idas diárias ao veterinário, curativos, uma infecção que não tinha fim (Proteus Mirabilis, um nome do qual não vou me esquecer), antibióticos, homeopatia, e no final de julho ele estava recuperado. Embora o namorado, ex, não fosse mais empecilho, acabou ficando na casa dos meus pais para ter companhia sempre, e poder aproveitar o quintal, o jardim, os banhos de sol, tudo o que um apartamento não pode oferecer.

E então a surpresa… ele, um gato que viveu sozinho por pelo menos dez anos, se mostrou o animal mais carinhoso e companheiro que já vi. Adora companhia, colo, ronrona o tempo todo, se esfrega nas pernas e pés dos membros da família, tenta se aproximar dos outros gatos, e brinca com a energia de um filhote. Apesar de ser um gigante, é dócil, delicado e tem um miado de gatinho.

Normalmente os presentes são dados no aniversário, Natal, dia das crianças, dia dos namorados… e, quem diria, o melhor presente que já ganhei veio sem data comemorativa, cartão, embalagem especial ou um laço enfeitando. Se ele ganhou tanto ao conseguir uma casa e uma família, às vezes acho que ganhei muito mais.

(Meus eternos e profundos agradecimentos ao pessoal do Clinicão & Gato, uma clínica/hospital veterinário aqui de Jundiaí que atende 24 horas por dia, 7 dias na semana, sempre de forma tão competente e atenciosa.)

09
jul
10

Perfeição Animal

Quando perco um pouco mais da fé no ser humano, me lembro dos animais. Às vezes penso que todos eles seguiram por caminhos melhores da evolução, e escaparam dos tantos defeitos que sobraram para o ser humano…

24
maio
10

Touradas

Recentemente circulou na mídia a notícia sobre um toureiro que teve o pescoço perfurado pelo chifre de um touro. Confesso que quando soube do caso me deu muita pena do touro, pois provavelmente teve o mesmo fim que todos os animais envolvidos nas touradas: a morte, depois de longos momentos de dor e sofrimento. Com o toureiro, sinceramente, não consigo me importar. Diferente do animal que é colocado na arena à força, numa situação fora de seu controle, o toureiro tem escolha e está ali por sua própria decisão.

Defensores das touradas argumentam que ela faz parte da cultura de alguns povos e deve ser preservada, mas não acho que este seja um argumento válido. O ser humano tem evoluído constantemente, mas age de forma irracional quando continua realizando um evento tão antigo sem questionar-se sobre suas razões e suas consequências.

Quem gosta diz que é bonito ver o toureiro enfrentando o touro, mas tudo o que vejo é um espetáculo de covardia, onde dois animais, em completa situação de desigualdade, se enfrentam. De um lado o touro, com sua força, e só. Do outro o homem, armado e protegido, pois em qualquer situação de risco existem pessoas prontas a socorrê-lo. Os objetivos dos dois também são muito diferentes. O do touro é sobreviver, e ele entra na arena já condenado a não alcançá-lo. O do homem é ferir, sangrar, e então matar o touro, quando este já não tem mais condições de lutar.

Existe uma declaração chamada “Cidade Antitourada”. Ela não regulamenta nem proíbe, mas tem um valor ético e político, e serve como um meio de conscientizar os moradores das cidades e os turistas que por ali passam sobre a realidade das touradas, numa tentativa de diminuir o público desse tipo de evento. Hoje existem várias cidades que fizeram essa declaração, espalhadas por países como Espanha, França e Colômbia.

Para quem se interessar pelo assunto, visite o site do Comitê Internacional Antitouradas. Entre tantas informações disponíveis, estão formas de apoiar a causa e protestar contra esse evento tão brutal. Não sei se algum dia as touradas terão fim, mas prefiro acreditar que sim. Enquanto isso, sigo torcendo pelos touros.

16
maio
10

Casacos de Pele

Hoje vi uma coisa que me deixou perturbada o dia todo: uma notícia da Folha de São Paulo sobre casacos de pele. O que mais me chocou foi a forma como o assunto foi tratado, com tamanha naturalidade, como se não houvesse nada de estranho e anormal em uma pessoa usar um animal cruelmente assassinado por cima dos ombros.

O fato de existir pessoas que comprem esses casacos é algo que não entendo. Alguém saber que está usando como vestimenta um animal que sofreu absurdamente é algo que não consigo assimilar. Até entendo que exista quem mate esses animais de forma tão brutal, afinal, parece que a crueldade é algo inerente ao ser humano. Felizmente ela não está presente na maioria das pessoas, mas é uma realidade que exista quem torture e mate, pessoas e animais, e não sinta absolutamente nada com isso, e pra isso existe a lei que deve determinar uma pena a quem cometa tais crimes.

Mas e quem compra esses casacos? Qual a justificativa? Dizer que elas não sabem o sofrimento por que passam os animais é querer fechar os olhos. Existe informação suficiente disponível, e quem tem dinheiro para pagar por um desses casacos certamente tem acesso fácil a essas informações. Aparentemente essas pessoas não se importam. Quando questionadas, aparecem afirmações como a presente na reportagem da Folha “Os animais são criados em fazendas especialmente com o fim de virarem casacos.” Isso justifica alguma coisa? Isso torna válida a dor sentida por esses animais, cuja pele é retirada quando ainda estão vivos para evitar danos ao futuro casaco, e a morte sofrida que vem em seguida?

O ser humano é tido como um animal racional, mas às vezes tenho minhas dúvidas. Não consigo ver a razão sendo usada em casos como esse. Nem na confecção de casacos de pele, nem no uso desses casacos por parte de pessoas tão ignorantes,  e nem na edição de uma reportagem como a da Folha, que, como se não bastasse ter sido escrita, foi colocada em destaque na página principal da Folha de São Paulo e do portal UOL.

14
maio
10

Adoção de Animais

Meu gato, lindo, fofo, carinhoso, adotado... e feliz.

Eu tenho um gato. Lindo, fofo, carinhoso e adotado, não poderia ter encontrado um bichinho tão companheiro quanto ele! Todos os dias vejo outros animais abandonados andando pelas ruas, e não consigo entender como as pessoas que gostam de gatos e cachorros muitas vezes preferem comprá-los de lojas e criadores, ao invés de adotar esses animais tão sozinhos, queridos e carentes que estão à disposição por aí. Por que comprar?

Não consigo entender essa coisa de escolher uma raça, ir a uma loja, procurar o mais bonitinho, o mais “perfeitinho”. Animal não é enfeite que você escolhe para enfeitar sua casa! Pra mim, o animal é como um membro da família, alguém que compartilha da sua vida, dos seus dias bons e ruins. Eles realmente percebem como a gente se sente e estão sempre dispostos a participar e tornar nossas vidas melhores. Aliás, os animais adotados parecem ainda mais carinhosos do que os comprados, porque é impressionante como fica visível a gratidão que eles sentem por terem sido acolhidos.

Felizmente, parece que hoje em dia a quantidade de animais que vejo pelas ruas diminuiu, graças ao cuidado e atenção de pessoas tão bondosas que dedicam parte do seu tempo (e dinheiro) a recolher esses animais das ruas, cuidar de sua saúde, dar-lhes alimento, e procurar um lar que os acolha. Acho um trabalho admirável e respeito muito essas pessoas!

A quem se interessar, sugiro alguns sites de adoção:

Esses são só alguns exemplos. Sempre que vou a uma clínica veterinária me deparo com cartazes de animais para adoção. Quem quiser MESMO um companheiro, gato ou cachorro, não vai ter problema para encontrar. E não vai pagar nada por ele!




abril 2017
D S T Q Q S S
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Arquivos

Categorias

Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 4 outros seguidores

Acessos ao Site

  • 13,057 acessos

%d blogueiros gostam disto: