Posts Tagged ‘violência

21
ago
10

Violência e Impunidade

Ontem à noite já tinha pensado sobre o que escrever aqui, mas quando acordei hoje e acompanhei as notícias sobre o tiroteio que aconteceu pela manhã no Rio de Janeiro, me deu vontade de escrever algo a respeito. Às vezes ouço algum comentário bacana sobre o Rio, ou vejo alguma foto que me lembra da beleza da cidade, e penso se minha decisão de não viajar mais para lá não beira ao exagero, mas então algo assim acontece e a vontade de voltar atrás some imediatamente.

Já faz algum tempo que o Rio tem esse problema da violência ligado ao tráfico, e pelas notícias que aparecem na mídia isso só vem se agravando. A impressão que tenho é que se não fosse o BOPE para manter alguma ordem por ali, com seus armamentos e treinamentos que os deixam prontos para lidar com uma guerra, a situação seria muito pior e impossível de se controlar. Para confirmar isso, basta ver que só após a intervenção do grupo é que os bandidos se renderam hoje.

Isso me faz pensar em qual será a solução adotada pelo Estado quando chegarem os anos da Copa do Mundo e das Olimpíadas. Cidade cheia de turista é igual a muito dinheiro circulando. Se esse problema não for resolvido e a cidade não estiver sob controle até lá, como se garante a segurança de toda essa gente? Se esses eventos servirem de alguma forma para que a violência seja finalmente controlada, ótimo. O pior é se o controle for feito de forma temporária apenas para a época dos eventos, e para criar uma boa imagem do Brasil para os demais países.

O outro assunto sobre o qual pretendia escrever é o caso do jornalista Pimenta Neves, que, sendo réu confesso, admitindo ter matado a ex namorada dez anos atrás, continua e, provavelmente, continuará solto. Que país é esse em que vivemos que permite a alguém matar uma pessoa, confessar, e permanecer em liberdade?

O sistema de processos e recursos no Brasil é algo tão falho que permite a um advogado bem instruído garantir liberdade a alguém, que já foi considerado culpado, até que o crime prescreva, o que deve acontecer no caso do jornalista em 2012. Não sou advogada e não entendo os detalhes, mas imagino que seja essa mesma falha que tenha deixado a possibilidade para os candidatos barrados pelo “Ficha Limpa” manterem suas candidaturas. Com tantos recursos o candidato não pode ser considerado culpado pela falta de uma decisão definitiva por parte da justiça.

Eu gosto do Brasil e gostaria muito de vê-lo numa situação melhor. Certos problemas que o país tem são tão evidentes que qualquer pessoa pode enxergar. Será que é tão difícil assim votar em candidatos que mostrem boa vontade para resolver esses problemas e, depois de eleitos, cobrar para que as soluções sejam colocadas em prática? Pensando bem… considerando que o voto é obrigatório e a maior parte dos eleitores não tem acesso a uma boa educação e cultura política, acho que acaba sendo difícil, sim. Mas isso é assunto para outro post.

08
jul
10

Cabeça Cheia

Queria postar algo hoje, mas depois de ser bombardeada com as notícias de assassinato, prisão, esquartejamento… essas coisas não saem da minha cabeça, me perturbaram, e não sei se quero escrever e me aprofundar sobre isso.

Pensar que essas coisas existem e acontecem com mais frequência do que se imagina, e do que é descoberto, é assustador, e é difícil aceitar que fazem parte da nossa realidade. É só isso que quero escrever a respeito.

Que a justiça seja feita, nesse caso e sempre, e que venham dias (e seres humanos) melhores.

06
jul
10

Violência em Jundiaí

Ontem estava na casa dos meus pais, quando minha mãe chegou perguntando se tínhamos ouvido o tiro. No mesmo instante me lembrei de algo que tinha acabado de ouvir mas, na minha ingenuidade, nem tinha imaginado o que pudesse ser. Depois ficamos sabendo o que aconteceu: dois bandidos assaltaram e agrediram uma mulher em plena luz do dia (acho que era umas 4 horas da tarde), um policial à paisana viu o ocorrido, conseguiu perseguir, atirar e render um dos bandidos… a uns 50 metros de casa.

Hoje acordei e me deparei com uma notícia na página principal do UOL, sobre uma tentativa de roubo a um caixa eletrônico durante a madrugada. Esta foi seguida de uma perseguição por uma das principais avenidas da cidade, troca de tiros entre os policiais e os assaltantes, e terminou com três pessoas baleadas, entre elas um dos bandidos, que foi morto.

Esse tipo de coisa me entristece… Acho que esses casos ainda não são tão comuns na minha “cidade do interior”, mas é perceptível que os números têm aumentado. É horrível a sensação de andar pelas ruas e não se sentir seguro. Alguns dias atrás tirei minha câmera da mochila para fotografar algo que vi. No mesmo instante apareceu uma pessoa me observando na rua, que estava deserta, e começou a andar atrás de mim. Não dá para afirmar que o interesse fosse me roubar, mas a própria sensação de paranóia e insegurança, que me fez guardar rapidamente a câmera e seguir meu caminho o mais rápido possível, incomoda.

Tenho saudade de um tempo, que já me parece tão distante, em que essas coisas não eram comuns e nem estavam tão próximas. Um tempo em que os portões eram baixos, as janelas não tinham grades, outras pessoas caminhando pela ruas não eram “possíveis assaltantes”, e podia-se andar sozinho à noite sem qualquer preocupação. Infelizmente não acredito que esses bons tempos algum dia voltarão. De certa forma, fico feliz por pelo menos ainda não reconhecer tão naturalmente o som de um tiro.

28
maio
10

Diga Não ao Bullying!

Uma amiga blogueira, a Lilly do “Isso é Coisa de Lilly“, me mandou um e-mail, assim como mandou para vários outros blogueiros, promovendo uma campanha conjunta na internet contra o bullying. O termo é relativamente novo e está ligado a toda ação feita com o intuito de machucar, física ou verbalmente, e constranger uma pessoa. Gostei da iniciativa e faço questão de participar.

Cada vez tem aparecido com maior frequência notícias de casos de bullying, algumas vezes, inclusive, com graves consequências para a pessoa que foi alvo da agressão. O problema é que além desses casos que se tornam conhecidos, existem muitos outros que ocorrem diariamente mas não são noticiados, ou mesmo denunciados por parte da vítima, que, intimidada, prefere guardar para si o que outras pessoas fazem com ela.

O bullying é uma atitude covarde, e geralmente parte de um grupo que tem como alvo uma pessoa que, por algum motivo, destoa do restante dos membros do grupo e é vista como mais fraca, incapaz de reagir. Os agressores passam a atacar a vítima constantemente, seja num ambiente que ambos frequentem, como a escola, seja virtualmente, pela internet. Muitas vezes a pessoa atacada se sente encurralada e passa a evitar sair de casa para não ser mais atingida.

A cidade de Araçatuba lançou no último dia 25 o Dia Municipal de Combate ao Bullying, e achei extremamente oportuno. A idéia é ter um programa que prepare os educadores para identificarem e previnirem esse tipo de ação, além de cuidar do lado psicológico das vítimas e dos agressores. Esse programa poderia servir de base para um projeto maior, a nível nacional, para conscientizar a população desse problema e minimizar os casos e suas consequências. O problema do bullying é real e bastante sério, e deveria ser combatido como tal.




agosto 2017
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Categorias

Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 4 outros seguidores

Acessos ao Site

  • 13,234 acessos

%d blogueiros gostam disto: